A QUEIMADA E SEU IMPACTO 

A floresta amazônica abrange 40% do território brasileiro, e ocupa porções dos territórios de mais 8 países – Venezuela, Colômbia, Bolívia, Equador, Suriname, Guiana e Guiana Francesa. Chamada de “O Pulmão do Mundo” possui uma enorme importância ambiental, porém o futuro da Amazônia, desde que foi descoberto o seu potencial econômico, esteve ameaçado por inúmeras atividades predatórias, como a extração de madeira, a mineração e a sua conversão em pastagens e áreas de agricultura. 

(Instituto revela aumento de desflorestamento — Foto: Andre Penner/OGLOBO)

Nos últimos dias todo o sul e centro-oeste do país foi surpreendido por uma fumaça carregada pelos Rios Voadores  – que transportam pela a atmosfera a umidade da Amazônia. A quantidade de focos de incêndio observados na Amazônia de Janeiro a Agosto de 2019 foi 145% superior ao registrado no mesmo período em 2018.

A CAUSA E O PROBLEMA DAS QUEIMADAS

As queimadas são medidas pelo Inepe (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), através de dados do satélite Aqua e as informações estão disponíveis diariamente no portal Programa Queimadas. De acordo com o Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), os municípios que possuíram a maior quantidade de foco de queimadas também são aqueles com uma maior taxa de desmatamento.

( Queimadas na terras do produtor rural José Silva de Souza, em Santo Antônio do Matupi, no sul do Amazonas. — Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo)

Para que ocorra a ação do fogo é necessária a combinação entre uma fonte de ignição (raio, cigarro), um material combustível (madeira, folhas, gasolina) e condições climáticas (seca). No caso da Floresta Amazônica, por ser uma floresta tropical úmida, as queimadas ocorrem quando a madeira desmatada fica “secando” por alguns meses e é incendiada para abrir espaço para atividades de agricultura e pastagem.  Além de gerar um enorme dano à fauna e flora, a fumaça das queimadas elimina substâncias tóxicas no ar, causando danos à saúde. 

Caminho da mudança da terra na Amazônia — Foto: Rodrigo Sanches/G1
(Caminho da mudança da terra na Amazônia — Foto: Rodrigo Sanches/G1)

ALÉM DO BRASIL

As queimadas também estão ocorrendo na parte boliviana da floresta, que enfrenta o maior incêndio da sua história recente, onde pelo menos 500 mil hectares já foram consumidos pelo fogo. A nuvem de fumaça proveniente das queimadas na Bolívia chegou a cidades brasileiras que ficam perto da fronteira boliviana.

(Queima de pastagem em área desmatada na Amazônia — Foto: Rodrigo Baleia/Greenpeace)
(Visited 376 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *