Á água é um recurso valioso e essencial para a produção de qualquer cultura e a falta de chuva por período prolongado impacta a produção agrícola e os consumidores sofrem com o aumento dos alimentos. Saiba mais sobre como a estiagem afeta a produção agrícola brasileira e quais os alimentos mais afetados neste período.

Leia Mais:

>> 5 benefícios do consumo de alimentos orgânicos
>> Como os alimentos orgânicos contribuem para o desenvolvimento cognitivo das crianças?

Quais são os efeitos causados pelo período da estiagem?

Os maiores impactos causados pela escassez hídrica são sentidos diretamente na produção agrícola. Com a estiagem o desenvolvimento das plantas é afetado, as reservas de alimentos são reduzidas e os níveis de irrigação para manter a umidade do solo ficam abaixo do necessário.

Além disso o consumidor sofre com o aumento dos alimentos e os agricultores também são prejudicados com os gastos elevados com ração e energia elétrica.

Quais os alimentos mais afetados pela estiagem?

Com o período de seca nas regiões produtoras, alguns dos alimentos mais presentes na alimentação do brasileiro pode ter a sua produção reduzida e, como consequência, o aumento dos preços. Veja abaixo alguns desses alimentos:

  • Feijão: a seca prejudica o desenvolvimento das plantações reduzindo a colheita. Muitos produtores desistem de plantar por um certo período, pois temem não haver quantidade suficiente nos reservatórios para irrigar as plantações. Com isso, ocorre o aumento do grão, pois há necessidade de diminuir a exportação e aumentar a sua importação.
  • Leite e derivados: com a redução do volume das chuvas, as pastagens perdem a sua qualidade. A alimentação das vacas-leiteiras, normalmente correspondem às gramíneas, fenos e silos e, com a seca, essas plantas não de desenvolvem. Consequentemente a produção de leite e derivados é afetada.
  • Carne bovina: um dos alimentos mais presentes na mesa do brasileiro também pode ter os preços elevados com a estiagem. Pois, da mesma forma como ocorre na produção de leite, a seca também prejudica a qualidade das pastagens que alimentam os gados de corte. Além disso, os produtores também alimentam esses animais confinados com ração e o alto custo do alimento contribui para o custo elevado da carne bovina.
  • Carne de porco, frango e ovos: com a redução na produção de milho e farelo de soja, a produção de carne suína, de frango e ovos também são impactadas. Com isso também ocorre o aumento desses alimentos prejudicando o consumidor.
  • Arroz: nem sempre há quantidade suficiente nos reservatórios para irrigar as áreas de plantação de arroz. Normalmente a necessidade de água para o cultivo do grão, pode variar em torno de 400 a 700 mm. Sendo assim, o preço do arroz também pode sofrer alterações.
  • Café: segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o café é o alimento mais consumido no Brasil e a falta de chuva também pode prejudicar a sua produção. A escassez hídrica nas regiões produtoras de café afeta a florada e, consequentemente o desenvolvimento de grãos, o que também pode impactar no bolso dos brasileiros.

Quais as causas da estiagem?

Regiões como o nordeste brasileiro possuem maior concentração de seca, principalmente por ser uma região com baixa umidade. Mas outras regiões do Brasil também estão sofrendo com a crise hídrica. Especialistas apontam alguns fatores que causam os efeitos da estiagem:

  • Desmatamento da Amazônia;
  • O aquecimento global;
  • Fenômeno La Ninã;
  • Falta de gerenciamento de consumo de água;
  • Sistemas de armazenamentos de água com baixa capacidade ou insuficientes;
  • Falta de planejamento territorial.

Existem ONGs atuando em defesa do meio ambiente e que também contribuem com pesquisas e educação ambiental. Entre elas podemos citar: Greenpeace Brasil, Imaflora, Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ)WRI Brasil, Imazon, entre outras.

Há diversas formas de ajudar essas ONGs para reduzir os impactos ambientais, seja assinando petições, compartilhando conteúdos ou fazendo doações.

Como enfrentar o período da estiagem?

O sistema de agricultura pode ser um aliado para o agronegócio, pois coleta informações do solo para identificar o melhor momento de cultivar e colher os alimentos antes do período de estiagem.

Outra medida que pode auxiliar é o sistema de armazenamento de água, como barragens subterrâneas, poços e cisternas. Essas alternativas de estocagem de água podem amenizar os impactos causados pela escassez desse recurso.

Além disso, os produtores podem investir no sistema de irrigação, pois fornece a quantidade adequada de água para regar a lavoura e o plantio de pastagem quando necessário e sem desperdício.

A estiagem afeta profundamente a produção agrícola brasileira e as condições naturais influenciam neste processo. Esse período crítico prejudica a produção e gera consequências econômicas para o produtor agrícola e para os consumidores. Encontrar soluções ainda é um desafio para esse setor que mais movimenta a economia do país.

(Visited 14 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *